Biomassa é toda matéria orgânica de origem vegetal ou animal usada com a finalidade de produzir energia, como carvão, lenha, bagaço de cana-de-açúcar, entre outros.

O Brasil possui situação privilegiada para produção de biomassa em larga escala, pois existem extensas áreas cultiváveis e condições climáticas favoráveis ao longo do ano.

Os produtos derivados da lenha como cavaco, briquetes e pellets têm crescido devido à necessidade de automação e transporte em longas distâncias. 

Basicamente, o uso da madeira se restringe a dois setores: residencial e industrial. No primeiro, o uso final é estritamente e principalmente para cocção e também em menor escala para aquecimento. No segundo, com a transformação da lenha em carvão vegetal é utilizado para fins na produção de bens pela indústria. 

O aproveitamento de resíduos para gerar energia é uma oportunidade de novos negócios que não pode ser esquecida quando o assunto é uso racional dos recursos florestais.

Um dos principais meios de aproveitamento da biomassa é o de combustão direta, que ocorre através de caldeiras que geram calor produzindo vapor, que, por sua vez, pode ser utilizado tanto na geração de energia quanto nos processos industriais. 

Em resumo, as suas vantagens incluem, alternativa de energia renovável, baixo custo, baixa emissão de gases poluentes, produzida a partir de uma grande variedade de materiais, entre outros.

Na figura 1 apresentamos um fluxograma do processo de aproveitamento de biomassa por combustão direta.

Hoje a Brandt conta com equipamentos de grande importância nesse fluxo, como silo para armazenagem, transportadores de correias, moegas de recepção, peneiras de classificação e roscas transportadoras.